Buscar
  • Clínica

Melasma

Atualizado: 22 de Ago de 2019



Melasma é uma descoloração da pele que aparece como uma mancha escura de forma irregular e com limites bem definidos. A maioria das pessoas apresentam melasma nas bochechas, nariz, lábios, antebraços, pescoço e testa. Essas manchas frequentemente se desenvolvem lentamente, mas podem durar por muitos anos, ou mesmo se tornarem permanentes.

A exposição ao sol desencadeia o melasma, então esta doença normalmente piora no verão e melhora no inverno.

Quem pode ter melasma? Normalmente ocorre em mulheres, principalmente nas grávidas e naquelas que fazem uso de anticoncepcional oral. Apenas 10% das pessoas que têm melasma são homens.

Causas: As causas do melasma ainda não são muito claras. Ele provavelmente ocorre quando os melanócitos produzem muito pigmento. Fatos que contribuem para o melasma:

– tom de pele mais escuro – histórico familiar – gravidez ou uso de anticoncepcional – cosméticos – exposição solar

Para as mulheres, os hormônios parecem desencadear o melasma. A doença durante a gravidez pode resultar do aumento da produção hormonal. Nos homens os principais causadores são a exposição solar e o histórico familiar. A exposição solar piora o melasma porque a radiação ultravioleta estimula a produção de melanina  pelos melanócitos, e mesmo depois da melhora uma pequena exposição pode piorar tudo de novo. Pessoas com tom de pele mais escuro são mais propícios a obter melasma pois tem mais melanócitos ativos do que aqueles com a pele clara. Irritações na pele também podem desencadear o melasma, por isso cosméticos que irritam a pele podem piorar a doença. O melasma não está ligado a nenhuma doença interna ou mal funcionamento de órgãos.

Diagnóstico: Dermatologistas podem diagnosticar o melasma na maioria das vezes através da observação visual ou com uma lâmpada especial. Em raros casos pode ser realizada uma biopsia.

Tratamento: Algumas vezes o melasma clareia sozinho, como após a gravidez. Alguns pacientes, porém, apresentam o melasma por anos e para isso existem vários tratamentos:

protetor solar: é o tratamento número 1 do melasma, com fator de proteção mínimo de 30, mesmo depois da melhora continue usando, ele pode prevenir que o melasma volte. – agentes clareadores da pele: o efeito desse tratamento normalmente começa a demonstrar resultado após 5 ou 7 semanas, mas o tratamento deve continuar por pelo menos 3 meses. O agente mais usado na maior parte das vezes é a hidroquinona em associação com outros medicamentos clareadores. – peelings químicos: contendo componentes ácidos podem remover o melasma, pois induzem a esfoliação da pele. – microdermabrasão ou peeling de cristal: é um método de renovação celular que utiliza cristais bem finos para remover a camada mais externa da pele. – laser: podem ser uma opção quando os tratamentos mais comuns não funcionam, é indicado para casos selecionados. – manutenção do tratamento: mesmo os tratamentos sendo eficientes, eles nem sempre curam o melasma. A descoloração da pele pode não sumir completamente, muitas vezes você precisa de mais que um tratamento para observar um bom resultado, isso leva alguns meses, por isso a manutenção é sempre importante.


O tratamento do melasma requer o acompanhamento de um dermatologista.



4 visualizações

Email: contato@alicebucard.com.br

Fone: (21) 2249-9796 • (21) 98491-3106

Rua Visconde de Pirajá, 595 sala 509

Ipanema • Rio de Janeiro • RJ

Entre em contato

Alice Buçard Clínica Dermatologica - 2019 Todos os direitos reservados

Logo Horizontal res.png